Você está aqui: Página Inicial / Sobre a Câmara / Notícias / Vereadores de Gurupi criticam péssimo atendimento no HRG e cobram solução do governo estadual

Vereadores de Gurupi criticam péssimo atendimento no HRG e cobram solução do governo estadual

por Ascom publicado 03/04/2019 15h33, última modificação 03/04/2019 15h33
Durante a sessão ordinária desta quarta-feira, 03, os parlamentares da Câmara Municipal de Gurupi cobraram do Governo Estadual melhorias para o Hospital Regional de Gurupi, além da continuidade e término da obra do Hospital Geral de Gurupi que está há mais de dois anos parado.
Vereadores de Gurupi criticam péssimo atendimento no HRG e cobram solução do governo estadual

Foto: Agnaldo Miranda

Por Josy Donato-Ascom/CMG

Para o presidente da Casa, vereador Wendel Gomides (PDT), o caos na saúde do estado estaria sobrecarregando as UBS e UPA do município. “É uma verdadeira falta de respeito com o povo gurupiense, temos relato de falta de medicamentos, um caos no atendimento, mulheres grávidas que estão sendo encaminhadas para Palmas para fazerem o parto, casos que deveriam receber atendimento no hospital, mas estão sendo atendidos na UPA ou posto de saúde, é um descaso total com a saúde da população”.

“É triste ver o que está acontecendo no estado do Tocantins, mas a maior tristeza é relacionada à vida, vi uma informação recente que em um dia apenas dentro do Hospital Regional de Palmas, em torno de 21 pessoas faleceram dentro daquele lugar e aqui temos um hospital que está também cheio de problemas, tendo que tirar pacientes daqui e levar para Palmas”, expressou o vereador André Caixeta (PSB).

Gomides argumentou ainda que o estado tem cerca de R$ 43 milhões de reais em conta apenas aguardando uma contrapartida do governo estadual para dar continuidade e concluir a construção do Hospital Geral de Gurupi.

Os parlamentares chegaram ao consenso de marcar uma audiência com o governador Mauro Carlesse com o intuito de cobrar com rigidez uma solução para os problemas de atendimento do HRG. O vereador Valdônio Rodrigues (PSB) sugeriu que se faça também uma visita ao diretor do HRG para levantar todas as demandas e levar ao governador, cobrando assim de forma mais rígida para resolver a situação.

Gomides comentou ainda que irá cobrar também o pagamento do aluguel do prédio da Delegacia da Polícia Civil de Gurupi que estaria há 9 meses atrasado. E que além, destes, outra cobrança que será feita ao governado é o início das obras do novo terminal rodoviário de Gurupi, visto que a área já foi desapropriada, e também reforma do Estádio Resendão.

Eduardo Fortes (PSDB) criticou o atual governador e opinou que “ele e sua equipe não tem condições de tocar o estado, quando ele saiu do Sindicato de Gurupi deixou dívidas, infelizmente o tocantinense acabou acreditando nas promessas dele e agora estamos vivendo as consequências disso, observamos refletindo na saúde, na educação, nas estradas esburacadas, o estado não tem conseguido progredir, não tem buscado solução e incentivo para o estado”, apontou Fortes.

Saúde no município

Toda a discussão sobre os problemas relacionados aos atendimentos de saúde no estado teve início quando a vereadora Mirian Lustosa (MDB) usou a tribuna para manifestar indignação com o atendimento da UPA de Gurupi. Ela relatou que foi procurada ontem por uma idosa que havia sido atendida por um médico que teria usado um rascunho para prescrever medicamento antibiótico.

“Estou indignada com atendimento recebido por aquela senhora, sabemos que o antibiótico deve ser prescrito em receita especial, e isso é o que chegou até mim, imagine quantas outras situações como essa não deve acontecer?”, questionou a parlamentar e informou que enviará um ofício ao Secretário de Saúde para que averigue a situação.

A próxima sessão ordinária deste mês acontecerá na terça-feira, 15.